sábado, 14 de novembro de 2009

memorial da vida escolar

Lembro quando eu era criança, quando morávamos em São João de Meriti, meus pais me colocaram na escolinha quando eu tinha 4 anos onde eu tive o primeiro contato com a vida escolar. Lembro dos exercícios de coordenação motora que eu não gostava muito de fazer pois a minha mão ficava dolorida sempre quando eu terminava os exercícios, já que a professora era bem insistente com as crianças e sempre passava esses exercícios para nós. Lembro do passeio que fizemos ao zoológico, no final do passeio tiramos uma foto que eu tenho guardada até hoje, eu e a minha turma. A única coisa que lembro desse passeio é da foto que tiramos e do elefante se esticando para pegar a fruta da árvore que marcaram na minha memória. Quando eu tinha cinco anos fui para o jardim2, para mim ele foi melhor que o jardim1 pois a professora não passava tanto exercício de coordenação motora e contava bastante historinha pra gente e eu gostava muito.
Em 1994 quando eu tinha 6 anos fui cursar a Classe de Alfabetização numa escola estadual perto da minha casa que se chama Doutor Oscar Pimenta Soares. Cursar o C.A. foi pra mim muito especial pois eu começava a ler e escrever, lembro das famílias que a professora colava na parede para que as crianças pudessem visualizar, o “b” de bola o “c” de casa... Na mesma escola em 1995 eu fiz a primeira serie, lembro que a professora passava bastante leitura pra turma, toda a semana ela colava nos nossos cadernos aqueles pequenos textos para exercitar a leitura do aluno, do tipo: “ Ivo viu a uva”. Eu achava esses textos muito chatos então eu não lia, o que eu gostava de ler era embalagens de produtos que eu pegava dentro do armário da minha casa, eu achava o máximo ler a embalagem do xampu, da pasta de dente, do biscoito era isso que chamava a minha atenção. Quando a professora chegava perto de mim pra ver se eu li o texto que ela colou no caderno( e eu nunca lia os textos dela ) ela me dava dez. Ela não sabia que eu exercitava a minha leitura nas embalagens. Outra coisa que aconteceu nesse ano foi os livros infantis que toda turma ganhou, uns cinco livros cada aluno, eu adorei li todos!! Em 1996 eu troquei de colégio, fui estudar numa escola particular chamada Complexo Cultural Vitória, cursei a segunda serie lá. Foi o primeiro ano que eu comecei a estudar inglês, espanhol, educação física e artes. Foi uma grande mudança mas eu gostei muito. Em dezembro desse ano de 1996 minha família se mudou para Duque de Caxias.
Ano novo casa nova!!! Em 1997 minha mãe nos matriculou em uma escola chamada Instituto Caxiense Eliseu Reis. Fiz a minha terceira serie lá, foi a pior experiência escolar da minha vida!!!! A escola não estava nenhum pouco interessada no desenvolvimento do aluno como pessoa, o ensino era fraco, as dependências do colégio eram precárias e não tinha nenhum projeto cultural na escola. Eu que no ano anterior tinha estudado numa escola totalmente diferente senti muito essa mudança. Mas tudo se resolveu no ano de 1998 quando fui estudar no Instituto Loide Martha, onde eu entrei para cursar a quarta serie com 10 anos e fiquei lá até terminar a oitava. Essa escola tinha todo ano um projeto onde todas as disciplinas eram envolvidas dentro do tema de cada projeto que todo o ano era um tema diferente, no dia da culminância do projeto era legal pois eu e meus colegas ficávamos na escola o dia todo era divertido . A única coisa ruim que eu lembro dessa frase foi a dificuldade com a matemática que apareceu mas os professores sempre foram muito atenciosos comigo, eles entendiam a minha dificuldade. O colégio ia até a oitava serie de manhã o segundo grau só tinha a noite era supletivo só para maiores de 16 anos e como a minha turma era da faixa etária de 14 e 15 anos o final da oitava serie foi de despedida nossa da escola.
Em 2003 quando eu estava com 15 anos o meu pai foi demitido do emprego onde ele trabalhou por quase dez anos, foi um momento difícil pois a insegurança sobre o futuro preocupava a nossa família. Com isso fui cursar o meu segundo grau numa escola estadual chamada Rui Barbosa , curso de formação geral, o que mais me chamou atenção nessa escola foi a professora de historia, que dava suas aulas muito bem, ela conseguia prender a atenção de todos na sala e todos gostavam dela. Infelizmente não éramos preparados para o vestibular nem sequer nos comunicavam as datas de inscrição, triste! Em 2005 terminei o meu segundo com 17 anos. Com 18 anos estudei para um concurso ao qual não passei, com 19 anos comecei a freqüentar o pré-vestibular comunitário. Não tinha idéia do que cursar, me escrevi para o vestibular da UERJ, passei na primeira prova e precisava decidir o curso que pretendia estudar, não tinha idéia do que cursar foi quando aceitei o palpite de uma amiga e da minha mãe e resolvi me inscrever para pedagogia na FEBF e aqui estou, cursando o quarto período e muito feliz com o aprendizado que estou adquirindo cada dia mais!!

4 comentários:

  1. Elisa, adorei a sua história! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Querida colega, achei muito bonita a sua história. Percebo que se não fosse este espaço, dificilmente teríamos tempo para nos conhecermos melhor. Desejo muito sucesso e felicidades!!

    ResponderExcluir
  3. Conhecer um pouco de sua história escolar é bastante relevante para conhecer melhor um pouco sobre você. Esta trajetória ajuda a compreendermos como devemos olhar a escola e seus sujeitos...

    ResponderExcluir
  4. Olá vc sabe se o Loide Martha ainda é um colégio bom? Pois eu so ouço coisas horriveis sobre lá.
    É que minha mae que me colocar ano q vem lá.

    ResponderExcluir